Programação do evento

5 anos da Primeira Revolta da

Catraca

Construindo a Memória

da Resistência

manifestação em florianópolis, 2004

Revolta da Catraca, 2004

29 de junho, segunda-feira, 18 hs

Abertura da exposição fotográfica e textual “5 anos da Primeira Revolta da Catraca – Construindo a Memória da Resistência em Florianópolis”, no

19 hs

Debate de Abertura:

Visões sobre a Revolta

Esta será a atividade de abertura do evento, na qual se debaterá principalmente a dimensão plural da revolta: diversos grupos participaram, diversos grupos ajudaram a fomentá-la. Como podemos expressar algumas destas múltiplas visões hoje? Além disso, outros pontos a serem abordados são: quais foram seus antecedentes históricos, o que implicou em termos de renovação de certos aspectos das mobilizações políticas da cidade, o que resta na memória de manifestantes e no imaginário da população.

Participantes previstos:

#Marcelo Pomar (MPL-Floripa)

#Carolina Cruz, “Cabelo”, “Garganta”, Mayara (secundaristas)

#Denílson Machado (SEEB e Fórum em Defesa do Transporte Coletivo na Grande  Florianópolis)

#Daniel Guimarães (MPL-Floripa)

# Rafael Knabben (Cientista Social)

Ponte! (floripa, 2004)

Ponte! (floripa, 2004)

30 de junho, terça-feira, 19 horas


Análise de Conjuntura da Florianópolis Atual

A idéia é problematizar o desenvolvimento da cidade e pensar em suas implicações acerca das sociabilidades atuais. Encará-la como cenário de relações conflituosas e tentar imaginar para onde podem apontar. Pensar quem são os grupos que têm influência sobre a dinâmica sócio-econômica da cidade, qual o papel das elites políticas, quais as margens de atuação dos movimentos sociais.

Participantes Previstos

# Lino Bragança Peres (Professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC)

# Elson Manoel Pereira (Professor do Departamento de Geografia da UFSC)

284834

Ponte!

1º de julho, quarta-feira, 19 hs

Revoltas Antes da “Revolta” –  Breve História das Contestações Políticas em Florianópolis

Como o lema do encontro ´”Construir a Resistência”, nossa idéia com esta mesa seria a de situar a Revolta da Catraca numa cronologia de resistências que aconteceram na cidade. Assim, torna-se possível analisar as diferentes demandas e formatos de mobilização e repressão, o que pode contribuir para que os movimentos atuais e futuros reflitam sobre suas ações e intenções.

Participantes previstos:

# Fernando Ponte de Sousa (departamento de Sociologia Política – UFSC/ Memorial Catarinense dos Direitos Humanos): falará sobre a resistência à instauração do golpe militar no estado e sobre o contexto de endurecimento pós-AI5

# Advogado Prudente: Falará sobre a época da Anistia à ditadura militar no estado de Santa Catarina.

# Reinaldo Lohn (Depto. De História – Udesc): Falará sobre as motivações, dimensões e conseqüências da Novembrada, e quais as repercussões do movimento na atualidade.

2 de julho, quinta-feira, 19 hs

Movimentos Políticos Juvenis Ontem e Hoje

A idéia aqui é rastrear algumas influências políticas, históricas, práticas e teóricas dos movimentos daqui, sejam elas longínquas ou não. Há algumas características que aparecem em Florianópolis durante as revoltas que podem ser identificadas em alguns movimentos não só no Brasil, mas ao redor do Globo. A idéia é pensar que elementos são esses, quais foram as especificidades daqui, e apresentar algumas experiências de movimentações em outros locais do planeta.

Participantes Previstos:

# Janice Tirelli (Professora do Depto. de Sociologia Política – UFSC e Corrdenadora do Núcleo de Pesquisa em Juventudes Contemporâneas) – Falará sobre sua pesquisa acerca do MPL e dará um quadro geral das mobilizações políticas juvenis hoje;

# Luís Antônio Groppo (Sociólogo) – Falará sobre maio-68 e sobre as revoltas de 2005 nos subúrbios da França;

Sexta-Feira, dia 3 de julho, às 19 hs

Influência das Revoltas nas Lutas pelo Transporte Brasil Afora

Como repercutiram as Revoltas da Catraca em outros movimentos no Brasil? Como se dá a formação do Movimento Passe Livre (MPL) em nível nacional? Como aconteciam os protestos e as lutas por transporte coletivo decente em outras cidades?

Participantes previstos:

# Representantes do MPL-SP

# Representantes do MPL-DF

# Representantes do MPL-Joinville

Sábado, dia 4 de julho

Festa de encerramento

284836

Fotos de Jorge Minella, em:

www.midiaindependente.org/… 06/284751.shtml

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Há cinco anos, Florianópolis viveu momentos intensos de contestação política, nos episódios de mobilização popular ocorridos devido ao aumento das tarifas do Transporte Coletivo. Milhares de pessoas, pertencentes aos mais diversos segmentos sociais, foram às ruas, fecharam as pontes que ligam a ilha ao continente, realizaram assembléias, enfrentaram a polícia, até que conseguiram que a tarifa retornasse ao preço anterior.
Em 2005, o aumento se repetiu e as mobilizações também, com mais intensidade e mais impacto sobre a cidade. A tarifa de novo foi reduzida. No entanto, estas mobilizações – chamadas de “Revolta da Catraca” – significaram mais do que apenas a sua bandeira de luta e consequência conquista material. Representaram experiências novas de organização política, de crítica à experiência de vida na cidade, das diferentes maneiras como a população de Florianópolis têm exercido (ou não) um direito à cidade.
Considerando então que as revoltas tiveram um papel importante na história das lutas sociais locais, gostaríamos de debatê-las melhor, com profundidade e detalhe. Além de também desejar contribuir para o resgate e construção dessa parte da história tão recente de Florianópolis, que permanece inacabada. Afinal 2009 começou com um novo aumento da tarifa e com o vencimento dos contratos de concessão do transporte coletivo às empresas que hoje o estão gerindo. É hora de relembrar e construir a resistência!

Você tem fotos, jornais, videos, histórias

sobre as revoltas?

Contribua para construção do arquivo das

Revoltas daCatraca.

Mande para: arquivodasrevoltas@gmail.com

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized